Dos vôos-decolando

Quem me conhece sabe que adoro viajar, e essa pausa forcada de 2anos, me deixou em débito.Esava sentindo falta do Fazer e desfazer de malas, aeroportos, rever amigos queridos,, conhecer novos lugares, ou rever antigos.
Ja andei ensaiando este vôo, mas ainda me sentia insegura e pouco habilitada. Os fantasmas guardados lá no porão, surgiam, e eu pensava que sair da zona de conforto seria no mínimo perigoso.
Enfim, a coragem chegou, e como estava decidida a ir ao hospital Sara kubichck em brasilia, para uma consulta, me larguei de Natal, com meu filho, para brasilia, com um desafio na bagagem.
Me senti bem entrando no avião, andando , (mesmo que por enquanto com ajuda,) fiquei muito entusiasmada por me sentir novamente solta, leve, revigorada.
Fizemos ótima viagem, apesar de uma longa conexão na Bahia, que eu encarei como ganho, diante da minha alma revigorada.
Seguimos para brasilia, lá um casal de amigos de uma época de ouro, nos aguardava.

l
A chegada foi ótima, rever amigos feitos em uma excelente fase da vida, melhor ainda.
Saímos pra jantar, meu filho cansado, e eu no maior pique. Papo gostoso, outros ares, e na cabeça uma certeza: eu sou capaz.
Como estava sem cadeira de rodas, andei bastante,subi e desci escadas.
Chegando no apartamento, hora de dormir e me adaptar a um novo espaço diferente do conforto e da segurança que tenho em casa.
. O que importa ê que consegui vencer alguns medos.
Durante a consulta a medica me iperguntou se eu aceitaria ficar internada durante um mês, rapidamente respondi que sim e me assustei com a firmeza da resposta.
Pois é, entendi que algo se moveu dentro de mim e que o desejo da reabilitacao passa por cima dos medos e da insegurança.
Saindo de lá pensei: vou ficar um mês longe dos meus filhos, da minha casa, de toda a minha rotina, onde neste caso, o alento sao os finais de semana com amigos e família, mas sei que posso passar sem isso. Agora, de volta para casa a vontade de viajar aumentou, ja quero mais uma vez cruzar o Atlântico, mas sei que preciso pisar no freio e drenar um pouco esta energia represada.
Me descobri corajosa e estou feliz,apostando no tratamento e, vendo como protagonista desta história de superação.

Anúncios

8 opiniões sobre “Dos vôos-decolando

  1. Vânia como é bom saber que você esta tão disposta.segue enfrente estou na torcida pela tua vitória , saiba que esta sempre presente nas minhas orações.beijos Marinalva

  2. UAU!!!! Fiquei tão emocionada com seu relato amiga! Mas não esperava nada diferente disso. Você é uma FÊNIX GUERREIRA! Sua resiliência tem provado isso. Vá, siga adiante nesse novo desafio. Que venham muitos Contarolando, nos atualizando sobre essa jornada. Já apostei as fichas! Beijos grande pra vc e muitos em Victor, Ramón e Louise por toda esse carinho, cuidados e parceria!

  3. Querida amiga Vânia. Mesmo ausente que acompanhado,pelo relato dos amigos comuns, seu progresso com alegria e entusiasmo. A independência e determinação sempre foram seu forte. Avante! Quero notícias suas do Além-Teto.
    Abraço afetuoso.
    Rosalie

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s